Frutas: tome cuidado!

 Convido o leitor a fazer um experimento, passe a língua na superfície dos dentes naturais e perceba a textura lisa que eles possuem. Repita após ter comido uma fruta ou tomado um copo de suco de limão ou laranja. Conseguiu perceber a diferença? Antes liso e depois “áspero”?

Muitos de nós temos o hábito diário de consumir alimentos ácidos e em grande quantidade. Refrigerantes durante as refeições, café em reuniões ou intervalos, o tempero da salada com vinagre e limão e até as inocentes frutas.

 

Ser saudável está se tornando prioridade na vida de muitos e isso tem elevado o consumo de frutas em geral que, em longo prazo, pode gerar desgastes incrivelmente agressivos em regiões específicas dos dentes que ficam expostas em razão de diversos problemas. Esse desgaste é chamado de erosão ácida.

 

Muitas vezes não percebemos quão ácidas algumas frutas são, por exemplo, a maçã e a uva podem ter acidez semelhante à laranja, ou mesmo a banana, que tem acidez equivalente a do tomate, que também é fruta.

 

Mas qual o mal dessas agressões? Basicamente, o dente é composto por quatro estruturas: o esmalte, camada externa que fica exposta na boca; a dentina, camada abaixo do esmalte; o cemento, camada que reveste a raiz; e polpa, composto por nervos e vasos sanguíneos que dão a sensibilidade aos dentes. O consumo de alimentos ácidos faz com que as regiões de cemento e dentina expostas, se desmineralizem microscopicamente e, após anos de agressão, gera cavidades. Os desgastes são nítidos e em quadros avançados há a exposição e contaminação da polpa, necessitando de tratamento de canal.

 

Para saber se possui problemas com erosão ácida, a primeira forma é realizar o autoexame da boca, procurando por regiões amareladas nas pontas dos dentes e buracos em regiões próximas à gengiva. O sintoma mais comum desse tipo de agressão é a sensibilidade ao consumir alimentos e líquidos gelados ou até mesmo ao puxar o ar pela boca. O grau de intensidade da sensibilidade pode variar de acordo com o nível de desgaste, proximidade com a polpa dentária e características pessoais. Em seguida, é importante passar por avaliação odontológica para diagnosticar e tratar as causas das exposições de raiz e dentina, como bruxismo, escovação agressiva, periodontite, movimentação por aparelho dentário, perda de dentes ou instabilidade de mordida e, assim, definir um plano de tratamento.  O acompanhamento com controle da alimentação, higienização adequada, uso de cremes dentais específicos, restaurações e até recobrimento cirúrgico gengival, são recursos utilizados a fim de impedir o contato dos ácidos com essas regiões agredidas e diminuir os sintomas.

 

Algumas medidas podem diminuir a evolução do problema como consumir menos alimentos ácidos e com menos frequência (no caso das frutas); evitar vinagre e limão nas saladas; utilizar canudos para bebidas como refrigerantes e sucos; fazer bochecho com água logo após o consumo de ácidos e aguardar no mínimo uma hora para a escovação - escovar os dentes logo após alimentação remove o restante de cristais que não foram removidos pelos ácidos. A saliva possui uma função essencial na neutralização da acidez oral, chamado de efeito tampão, assim recuperando parcialmente os minerais dos dentes em cerca de uma hora.

 

Algumas doenças, chamadas de fatores intrínsecos, também podem causar erosão ácida, como refluxo gastroesofágico, gastrite crônica e transtornos alimentares, como a bulimia, podendo, também, desenvolver sensibilidades.

 

É importante salientar que as frutas possuem valores e propriedades nutricionais essenciais para nossa saúde, porém, o que vale é o equilíbrio no consumo, sem exageros e sem esquecer de que nada substitui a higienização com escova e fio dental.

 



Doutor Gregório T. P. Sagara - Consultor Científico da SIN Implantes, graduado em Odontologia pela FOP-UNICAMP, residência em Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial pelo Complexo Hospitalar Padre Bento de Guarulhos.

 www.sinimplante.com.br



 



Alimentos que substituem o pão no café da manhã

Equipe de nutrição do Kurotel oferece alternativas para começar o dia mais saudável


O café da manhã, como a primeira refeição do dia, é muito importante, pois ajuda a repor as energias gastas durante à noite e abastece o corpo para começar o dia com mais disposição. A maior parte dos trabalhos científicos relacionam que pular o café da manhã pode estar relacionado a maiores chances de obesidade. E não só isto. A qualidade do que se come nesta refeição também já foi diretamente ligado ao peso corporal.


O desejado é que, nele, estejam contidas proteínas, carboidratos complexos (ricos em fibras), gorduras saudáveis, vitaminas, minerais.


Um estudo feito com adolescentes procurou identificar os alimentos mais sacietóginos (que provocavam maior saciedade). Um grupo recebia cereal refinado adicionado a açúcar e leite, outro cereal integral com fibras sem açúcar e com leite e um terceiro grupo recebia omelete no café da manhã. O resultado é que a turma que tinha fome mais precocemente pela manhã eram os adolescentes que haviam consumido o refinado, seguido daqueles que comeram fibra. Os últimos a sentirem fome (mais de 1h depois) eram aqueles que haviam consumido ovo. Por isso, utilizar o ovo nesta refeição, pode ser algo interessante para termos em mente.

Assim, algumas possibilidades para se substituir o pão do café da manhã são:


1. Omelete

Esta opção pode ser preparada sem gordura e é uma boa oportunidade de se agregar proteína e legumes. Para quem gosta, deve usar bastante cebola (alimento que tem bastante fibra e que dá muita saciedade) na comida. Outra forma de aumentar a saciedade é unindo a abobrinha ralada.


2. Tapioca

A tapioca contém carboidrato de baixo índice glicêmico e libera os níveis de açúcar lentamente no sangue. Além disso, é uma opção sem glúten, para aqueles que necessitam esta alternativa. Pode também ser agregado mais alguma semente na massa da tapioca para potencializar seu benefício, como a chia por exemplo. Como recheio, pode ser usado o tofu, legumes, queijos e carnes magras leves, ou ainda, nas versões doces com frutas como coco in natura , banana, morangos, adicionados à pasta de cereais natural e canela (que também é útil metabolicamente).


3. Panquecas

Divulgação/ Kurotel

 

 
 
 



Panqueca de damasco com chocolate




Panquecas integrais recheada com queijos magros ou peito de peru. Outra opção bastante interessante do ponto de vista nutricional, e também de sabor, são as panquecas de batata doce ou de inhame, que não levam nenhum tipo de farinha e podem ser recheadas com pasta de oleaginosas (como tahime, amendoim, nozes) ou cogumelos, por exemplo. Essas panquecas podem ser feitas com ou sem ovos, dependendo das necessidades individuais.


4. Cereais

Cereais integrais são ricos em fibras e antioxidantes. Eles dão sensação de saciedade. Podem ser misturados no leite ou em iogurtes de vaca, búfala, cabra, ovelha ou ainda de vegetais (que podem ser feito em casa) como arroz, amêndoas entre outras.

 

 

 

 

 

Adoçante: mocinho ou vilão?

 

Especialista alerta sobre os perigos do consumo de um item cada vez mais presente na vida dos brasileiros

 

Vivemos um período em que a busca pela perda de peso é constante, e uma das estratégias mais usadas é a troca do açúcar refinado pelo adoçante. Mas será que ele realmente faz bem a nossa saúde? Segundo a nutricionista Aline Quissak, especializada nas áreas de Oncologia, Síndrome Metabólica, Psicologia da Nutrição e Nutrição Esportiva, precisamos analisar alguns pontos importantes antes de tomarmos decisões.

 

O primeiro deles é o porquê açúcar refinado faz mal à saúde. Segundo a especialista, por três motivos: 1) É uma caloria vazia, ou seja, o corpo não utiliza ele como energia para as atividades diárias, por isso, ele é facilmente transformado em gordura pelo corpo, principalmente abdominal. 2) Ele contém compostos químicos artificiais, que foram utilizados no processo de refinamento para deixa-lo branquinho, retirando assim todos os nutrientes, vitaminas e minerais originários da cana. 3) Por ser açúcar puro, o corpo tem muito trabalho para "limpá-lo" como toxina do corpo, então a produção de hormônios aumenta na tentativa de expulsar esse açúcar ou utilizá-lo de alguma forma para não acumular, o problema é isso causa um desequilíbrio no corpo, já que exigi muito trabalho para algo que ele não irá utilizar.

 

Até aí tudo bem, mas qual é problema do adoçante? Afinal, ele não tem açúcar, não é refinado, e não tem calorias? Alguns especialistas afirmam que o grande problema está no adoçante artificial, que podem causar problemas como gases, irritação estomacal e até câncer. Mas que os chamados adoçantes naturais, como stevia e xylitol, não apresentam tais características. E é aí que está o problema, segundo a nutricionista. Quando consumimos um brigadeiro, por exemplo, e sentimos o sabor doce, há um sinal químico enviado para o cérebro reconhecendo esse sabor. Automaticamente o cérebro relaciona doce com alta caloria, enviando outro sinal químico para o estomago dizendo: "Prepare-se para a produção de enzimas digestivas porque existem altas calorias para você digerir". Quando o brigadeiro chega ao estômago começa todo o processo de digestão e depois de absorção no instestino.

 

Agora, e se eu consumir um produto com adoçante? O mesmo sinal químico acontece, já que minha língua também vai reconhecer o sabor doce, certo? “O problema está aí, o adoçante não tem calorias, ou seja, quando o doce chega ao estômago, ele não tem o que digerir, só que ele estava esperando essas calorias chegarem, e isso acaba por gerar alguns problemas de saúde”, explica a especialista.

 

 

O consumo de adoçantes pode causar doenças como Gastrites e Ulceras, já que são liberadas muitas enzima e ácidos, que não são utilizados pelo corpo. Além de desencadear uma compulsão alimentar, e, principalmente o aumento da vontade de ingestão de doces. “Quando o estomago percebe que não recebeu as calorias que estava esperando, ele retorna o sinal químico para o cérebro dizendo que aquela caloria não veio e pedindo por ela, e isso é traduzido pelo cérebro como ‘fome’. Na tentativa de suprir essa necessidade, o corpo age por impulso, requisitando energia rápida. E qual a forma de energia rápida? Açúcar. Por isso, sentimos essa vontade exagerada de comer doces e massas”, completa.

 

Além de tudo isso, o Ph do adoçante não é compatível com o intestino, matando as bactérias boas, responsáveis pela absorção de cálcio, ferro, produção de imunidade, hormônios do emagrecimento e geração de gases. Devido a isso, é comum pessoas que consomem uma grande quantidade de produtos diet, adoçante sendo ele natural ou não, com uma barriga característica: um inchaço característico de gordura acumulada centralmente. E para completar a lista, o consumo diário de adoçante diminui a imunidade, causando problemas como com rinite, sinusite, gripes e resfriados com maior frequência.

 

Por isso, para Aline, é importante estar atento ao que estamos consumindo, quais os benefícios reais, que determinados alimentos e bebidas trazem para o nosso corpo e como eles são absorvidos pelo nosso organismo. Reduzir calorias, pode até emagrecer, mas com consequências. O melhor caminho para conseguirmos atingir nossos objetivos, é o equilíbrio. “A alimentação é fundamental para nossa vida, e a melhor maneira de cuidarmos do peso e da saúde, é mantendo uma alimentação equilibrada. Precisamos conhecer os alimentos e entender o que estamos ingerindo, para a partir daí, escolhermos quais alimentos devem entrar em nossa dieta. É melhor comer de forma equilibrada e dar preferência ao açúcar de melhor qualidade, que trará os nutrientes adequados ao corpo, do que simplesmente substitui-lo por algo que a princípio pode parecer saudável, mas a longo prazo terá consequências graves”.

 

 

 

 

 

 Conheça cinco gorduras que podem melhorar sua saúde


 

Médico Theo Webert elenca os alimentos que, aliados a uma dieta equilibrada, podem ajudar no funcionamento de órgãos, como o cérebro e o coração


 

O termo “gordura”, apesar de hoje ser reconhecido também em contextos saudáveis, ainda carrega o peso de ser relacionado aos problemas de saúde. No entanto, há sim as gorduras boas que ajudam numa dieta equilibrada e no reequilíbrio do organismo. A informação é do médico Theo Webert, que atua em nutrologia e em qualidade de vida. Segundo ele, a gordura boa é necessária para a função cerebral, a produção de hormônios, metabolismo, perda de peso, energia, função imune e resposta inflamatória.

“Sessenta por cento do cérebro são praticamente constituídos por gordura. A gordura que comemos literalmente alimenta o nosso cérebro, ajudando nossas funções neurológicas e a clareza mental que nos permite viver de forma saudável”, afirma o especialista.

O médico explica que os efeitos de obtenção de gordura boa na alimentação equilibrada pode melhorar radicalmente a energia, estabilizado os hormônios e alimentando o sistema nervoso. “O óleo de coco é geralmente a melhor gordura para se usar na cozinha, porque a sua integridade nutricional permanece estável, mesmo em altas temperaturas”, informa.

Segundo Theo Webert, é fundamental a ingestão de Ômega-3, essenciais para o metabolismo, saúde mental e cardiovascular, além de atuar como anti-inflamatório. “Eles também ajudam a prevenir distúrbios relacionados ao desenvolvimento de câncer e podem ser encontrados em vegetais de folhas verdes, algas, sementes de chia, sementes de linhaça, nozes, morango e até no kiwi”, diz.

O médico elenca cinco fontes naturais de gorduras consideradas boas para o organismo. “É claro que o seu consumo deve ser orientado e observado por um especialista. Qualquer excesso pode ser prejudicial ao nosso corpo”, ressalta.

1. Abacate

O abacate é dos principais alimentos ricos em gordura positiva. “Se embrulhado como um burrito em uma folha de nori (alga japonesa), com brotos e verduras cultivadas, pode ser uma boa opção e fonte de nutrientes. Por ser de rápido consumo, pode ainda ser descascado, picado e armazenado no congelador. Antes de consumido, pode ser batido no liquidificador com cacau e ate mesmo leite de amêndoas. Fica delicioso”, sugere.

2. Ghee, a manteiga caseira

Conhecido como a manteiga caseira, na verdade trata-se de um óleo purificado da própria manteiga, onde toda a água e os elementos sólidos e toxinas da gordura do leite e lactose são completamente removidos. “Embora seja inteiramente preparado a partir da manteiga, suas propriedades diferem muito da manteiga em si. “Ghee é um óleo de cozinha maravilhoso, que suporta o calor, mas pode ser usado também num misto de chá, onde utilizamos tulsi (erva medicinal), adicionando uma colher de ghee, água de rosas, mel ou estévia”, ensina.

3. Óleo de coco

O óleo de coco é excelente para cozinhar, uma vez que também pode suportar o calor. “Há quem utilize o óleo também nas receitas de uma barra de chocolate energético. Ele se une ao cacau, cogumelo reishi, cordyceps (fungo que com propriedades de combater o câncer) e um toque de mel. Para muitos, este é o impulso diário de energia”.

4. Nozes e sementes

As sementes de cânhamo, amêndoas, sementes de abóbora, castanha do Pará, semente de linhaça, castanhas, sementes de gergelim, avelãs, nozes, macadâmia e sementes de chia compõem uma boa parte de uma dieta equilibrada, ao lado de vegetais verdes. “Leites produzidos a partir destas nozes, castanhas e sementes podem ser grandes fontes nutritivas numa alimentação balanceada. Há também como usar para receitas com panquecas, purê cremoso de batatas-doces, pudim de chia, macarrão e até queijo... as possibilidades são infinitas”, afirma Theo Webert.

5. Azeitonas e azeite de oliva

As azeitonas e, obviamente, o azeite de oliva são uma excelente fonte de gorduras boas. “Os ácidos gordos monoinsaturados presentes no Azeite de Oliva ajudam na redução do colesterol mau (LDL) no corpo, reduzindo assim o bloqueio de artérias e formação praga. Ele também ajuda na redução da coagulação do sangue, além de ser também uma boa fonte de antioxidantes como fenóis e Vitamina E, que ajudam a manter o coração forte e funcionando corretamente”.

Umas das maneiras de consumo do azeite pode ser por meio de molhos. ”Um dos favoritos aquele com azeite, limão e sal marinho. Você pode fazer alguém feliz e fazer qualquer prato de legumes rápido e saboroso com este simples molho”, finaliza.

 

 

 

 



 

 

 

BRUSQUETA DE ABOBRINHA PARMESÃO E MEL

 



Rendimento: 4 unidades


Ingredientes:

- 100ml de Azeite Cardeal Orgânico

- 100g de Cebola roxa picada fino

- 2 dentes de Alho picado

- 300g de Abobrinha italiana laminada finamente

- 1 colher de chá de Orégano Fresco picado

- Sal e pimenta a gosto

- 4 Fatias de Pão Italiano

- 70g de Queijo tipo parmesão em lascas finas

- 50g de Mel de flor de laranjeira

 


Modo de Fazer:

Refogue o a cebola picada com Azeite Cardeal Orgânico até murchar completamente, junte o alho picado e refogue mais um pouco.
Tempere a abobrinha laminada com o refogado de cebola e o orégano fresco.
Asse em forno médio por 10 minutos. Acerte o tempero com sal e pimenta. Reserve
Distribua a abobrinha sobre as fatias de pão italiano, cubra com as lascas de queijo e acrescente um fio de mel.
Gratine no forno para servir.


Dica do Chef: Prepare outra versão desta receita trocando o queijo parmesão por queijo Brie.



Tempo de preparo: 20 min
Grau de dificuldade: fácil

Fonte: Cardeal – Bunge Brasil

 

 

 

 

TALHARIM COM CAMARÕES À SALSARETTI

Rendimento: 4 porções



Ingredientes:


- 300g de Camarão (limpo)

- ½ Colher (sopa) de alho (picado)

- 5 Colheres (sopa) de azeite

- 1 Tomate picado (100g)

- Manjericão a gosto     

- 1 sachê de Molho de Tomate Salsaretti Manjericao

- Sal a gosto      

- Pimenta do reino a gosto        

- 400g de Talharim

 


Modo de Fazer:

 

Cozinhe o talharim conforme instruções do fabricante e reserve
À parte, em uma frigideira funda e larga, leve o azeite Andorinha para aquecer.
Em fogo alto, leve o alho e os camarões para refogar muito rapidamente.
Abaixe o fogo, acrescente o tomate, o manjericão, o Molho de Tomate Salsaretti Manjericão e cozinhe, mexendo de vez em quando, por mais 5 minutos.
Tempere com sal e pimenta.
Coloque o molho sobre a massa quente e sirva imediatamente.


DICA SALSARETTI: Esta preparação simples e requintada pode ser adicionada de anéis de lula e outros frutos do mar. Ideal para dias especiais fica perfeita se servida com vinho branco seco ou cervejinha, bem gelados.



Tempo de preparo: 30 min
Grau de dificuldade: fácil

Fonte: Salsaretti – Bunge Brasil

 

 

 

 




 

 

St Peter ao Espumante e Amêndoas com Aspargos Frescos e Pure de Mandioquinha

 

Chef Ítalo Rosa

 

Crédito: Marcelo Carvalho

 

 Ingredientes:


2 filés de st peter ( 200g cada)

Sal a gosto

25g farinha de trigo

100 g manteiga

50ml óleo de amendoim

100 g amêndoas torradas

300ml espumante demisec

Para os aspargos

150g aspargos frescos

20g manteiga

1 folha de louro

Sal a gosto

Para o purê de mandioquinha

200g mandioquinha

25 g manteiga

50ml leite

5g noz moscada

Sal a gosto

 

 

Modo de Fazer:


Purê:

Descasque e cozinhe as mandioquinhas em água até ficarem bem macias. Esmague e leve para a panela com os outros ingredientes e unifique bem formando o purê. Reserve.

 

Aspargos:

Limpe os aspargos e refogue na manteiga com a folha de louro e o sal. Reserve.

 

St Peter

Tempere os files com sal e passe na farinha de trigo. Aqueça a manteiga com o óleo de amendoim e doure os filés. Retire os filés e reserve.

Doure as amêndoas e junte o espumante. Deixe reduzir 25%.


Montagem:

O St Peter sobre os aspargos, purê de mandioquinha ao lado.

Napar o peixe com o molho.

 


Tempero de preparo: Média de 45 minutos.

 


 
 



 

 

 

Sardinha ao Forno Coqueiro

 

 

Rendimento: 4 porções

Tempo de preparo: 20 minutos

Tempo de forno: 15 minutos

Tempo total: 35 minutos

 

 

INGREDIENTES:


2 batatas médias cozidas cortadas em rodelas

meio pimentão pequeno verde cortado em rodelas

meio pimentão pequeno vermelho cortado em rodelas

2 latas de Sardinha em óleo COQUEIRO cortadas ao meio

1 cebola média cortadas em rodelas

2 dentes de alho fatiados

2 tomates médios cortados em rodelas

1 colher (sopa) de azeite de dendê

6 azeitonas verdes fatiadas

2 ovos cozidos cortados em rodelas

 

Para polvilhar:

 

cheiro-verde picado

 

 

MODO DE FAZER:


1-Preaqueça o forno na temperatura de 180°C.

2-Em um refratário médio (20 cm de diâmetro), coloque as batatas, os pimentões, as Sardinhas em óleo COQUEIRO cortadas ao meio, a cebola, o alho e os tomates.

3-Em uma tigela pequena, misture o óleo da sardinha e o azeite de dendê e regue os ingredientes do refratário.

4-Leve ao forno por 15 minutos. Retire do forno, distribua as azeitonas e os ovos e polvilhe o cheiro-verde. Sirva a seguir.

 

 

 




 

 

Torta vegana de palmito com massa de grão de bico

Chef Desiree Maistro - Centro Europeu

 

Ingredientes para a massa:


- 2 xícaras de grão de bico cozido

- 2 colheres de sopa de óleo vegetal

- 1 colher de chá de sal



Ingredientes para o recheio


- 2 vidros de palmito em conserva

- ¼ xícara de azeitonas picadas

- 1 cebola grande picada

- 2 dentes de alho picados

- 2 colheres de sopa de óleo de milho

- 3 colheres de biomassa de banana verde

- 3 colheres de extrato de tomate

- sal e pimenta a gosto

- tomate cereja para decolar

 


Modo de Fazer:


- Em um processador ou mixer, bata todos os ingredientes da massa até formar uma pasta grossa e homogênea. Se necessário, acrescente um pouco de água (1/4 de xícara) para ajudar o processador a triturar;

 

- Unte uma forma de fundo removível de aproximadamente 25cm e forre o fundo e a lateral. Leve ao forno pré-aquecido a 20°C por 10 minutos;

 

- Enquanto a massa estiver assando, prepare o recheio. Em uma panela grande, refogue a cebola no óleo até ficar translúcida e acrescente o alho. Na sequência, adicione o palmito picado e as azeitonas, misture bem e agregue o extrato de tomate. Deixe cozinhar um pouco e adicione a biomassa. Mexa bem até atingir um recheio cremoso. Se necessário, coloque mais biomassa. Acerte o sal e a pimenta e desligue;

 

- Transfira o recheio para a massa já assada. Espalhe bem e finalize com tomatinhos laminados; 

 

- Leve ao forno a 200° por cerca de 20 minutos ou até as bordas da massa ficarem douradas e os tomates murcharem.

 

DICA: Caso não tenha biomassa, engrosse o recheio com 2 colheres de amido de milho com ½ copo de água. Coloque na mistura após o extrato, mexendo bem até que o recheio fique cremoso.

 

 

 



 

SOBREMESA

 

 

 

Banana Caramelada com Sorvete e Sal do Himalaia

Chef Ítalo Rosa

 

 

 

 

 

Crédito Marcelo Carvalho


 

Ingredientes:

 

1 banana nanica;

100g açucar refinado;

50ml suco de laranja;

1\4 dose de conhaque;

2 bolas de sorvete do sabor de sua preferência;

10g sal do Himalaia.

 

 

Modo de Fazer:


Fazer um caramelo com o açucar, adicionar o suco de laranja e dourar a banana, finalizar com o conhaque. Montagem em taça: sorvete, banana, sorvete, caramelo e sal.


Tempo de preparo: Aproximadamente 10 minutos.

 

 

 

 

 

Brownie om Calda de Caramelo da chef Carole Crema

 

 

Capacidade da xícara: 200ml

Capacidade e tipo do recipiente: assadeira (29x 19x 4 cm)

Tempo de preparo: 45 minutos

Tempo de forno: 25 minutos

Tempo total: 1 hora e 10 minutos

Rendimento: 6 porções

 






INGREDIENTES

 

Brownie

250 g de chocolate meio amargo picado

200 g de manteiga sem sal

1 xícara (chá) de Açúcar Demerara UNIÃO NATURALE (180 g)

¾ xícara (chá) de farinha de trigo (82,5 g)

1 pitada de sal

4 ovos (240 g)

Manteiga para untar

Chocolate em pó para polvilhar

 

Caramelo

2 xícaras (chá) de Açúcar Granulado Doçúcar UNIÃO (190 g)

1 xícara (chá) de água (200 ml)

1 colher (sopa) de manteiga sem sal (20 g)

250 ml de creme de leite fresco

 

Montagem

amêndoas laminadas 

flor-de-sal

 


MODO DE FAZER:


Brownie

  1. Preaqueça o forno a 200°C.
  2. Unte uma assadeira (29x 19x 4 cm) e polvilhe chocolate em pó. Reserve.
  3. Em uma tigela em banho-maria, derreta o chocolate com a manteiga.
  4. Retire do banho-maria, adicione o Açúcar Demerara UNIÃO NATURALE e misture bem. Acrescente a farinha, o sal, os ovos e misture bem.
  5. Coloque a mistura na forma reservada e asse em forno preaquecido por 20 a 25 minutos. Reserve.

 

Caramelo

  1. Em uma panela, em fogo médio adicione o Açúcar Granulado Doçúcar UNIÃO e a água.
  2. Misture até dissolver o açúcar, pare de mexer e cozinhe até começar a dourar.
  3. Adicione a manteiga e desligue o fogo, junte o creme de leite com cuidado e mexa até dissolver bem. Reserve.

Montagem

  1. Corte o brownie com um cortador redondo (aproximadamente 7 cm de diâmetro), distribua em um prato e adicione o caramelo por cima dos pedaços de brownie.

10. Decore com as amêndoas, polvilhe a flor-de-sal e sirva em seguida.

 

 

 

 



 

 

 

 

MOUSSE BICOLOR DE CHOCOLATE

Rendimento: 6 porções

Ingredientes:

 

- 4 Colher(es) de Sopa de Margarina Delícia Cremosa

- 1/2 Xícara(s) chocolate branco, grosseiramente picado

- 1/2 Xícara(s) chocolate meio amargo, grosseiramente picado

- 3 Unidade(s) gemas peneirada

- 6 Colher(es) de Sopa açúcar

- 3 Colher(es) de Sopa cacau em pó

- 2 Colher(es) de Chá conhaque

- 1 Xícara(s) creme de leite fresco

- raspas de chocolate branco e meio amargo para decorar a gosto

 


Modo de Fazer:

Reserve metade do chocolate meio amargo e, em separado, leve os chocolates branco e meio amargo para derreter em micro-ondas ou banho-maria. Reserve-os. Em uma batedeira, leve as gemas e o açúcar para bater, em velocidade alta, por 3 minutos ou até obtenção de uma gemada pálida e volumosa. Reserve. Em uma batedeira, leve o creme de leite fresco para bater por 1 minuto, em velocidade alta ou até que o creme comece a engrossar, sem deixar chegar ao ponto chantilly. Em uma vasilha, leve a margarina Delícia Cremosa para derreter em micro-ondas. Retire do forno, acrescente o cacau em pó, o conhaque e misture bem. Junte o chocolate meio amargo derretido, metade da gemada e do chantilly.

Com um batedor de arame misture bem e leve ao freezer por 30 minutos. Em outra vasilha, misture bem o chocolate branco derretido, a gemada e o creme de leite batido, restantes. Acrescente o chocolate meio amargo picado e leve para ao freezer por 30 minutos.


Montagem:
Em recipiente de vidro coloque a mousse de chocolate escuro e por cima a mousse branca.
Cubra com filme plástico e leve para gelar por no mínimo 3 horas.
Decore com raspas de chocolate branco e meio amargo e sirva.



Tempo de preparo: 50 min
Grau de dificuldade: médio

Fonte: Delícia – Bunge Brasil

 


 



 

BEBIDAS


Burlesque

 Bartender: Ricardo Basetto

 


Ingredientes:

Hendrick's – 50ml
Chá Branco – 1 sachê
Fatias de pepino
Bitter Burlesque – 10 gotas
Agua tônica – 150ml

 

 

Modo de Preparar:

Adicione Hendrick's e o sache de chá brando na taça, aguarde aproximadamente um minuto para a infusão, acrescente as gotas de bitter, gelo, agua tônica e para finalizar as fatias de pepino.

 





 

 


 

Treme

Bartender: Ademir Silva

 

 

 


Ingredientes:

 


Hendrick´s – 40ml
Cachaça de jambu – 10ml
Gengibre – 4 g
Purê de manga – 20ml
Pepino – 3g
Suco de limão siciliano – 10ml
Xarope de chá mate – 10ml

 

 

 

 

 

Modo de Preparar:

 

 

 

Macere o pepino e o gengibre, em seguida coloque o purê de manga, a cachaça, xarope de chá, suco de limao e o Hendrick´s, complete com gelo e bata bastante, faça um dupla coagem em uma xicara gelada.







 

 


All In

 Bartender: Alex Zemczak

 

Ingredientes:

Hendrick´s – 50ml
Suco de limão siciliano – 50ml
Xarope de açúcar – 10ml
Pepino em conserva – 4 rodelas
Manjericão – 8 folhas
Fichas de pepino para decorar.


Modo de Preparar:

 

 Macerar todos os ingredientes, colocar Hendricks e bater. Fazer dupla coagem e servir no copo gelado.







 

 

 

Café Utam Vienense


 

Rendimento: 1 porção.

 

Ingredientes:

• 4 xícaras de Café Utam Extraforte (160 ml)

• 4 colheres (sopa) de creme de leite (40 ml)

• 4 pedacinhos de chocolate meio amargo

• Açúcar a gosto, chantilly, canela, cacau ou raspa de laranja (conforme o gosto) para decorar

 

Modo de preparo:

Derreta o chocolate, o açúcar e o creme de leite em fogo brando. Junte o café e leve ao fogo sem deixar ferver. Coloque a mistura em xícara grande. Guarneça com chantilly e sobre ele coloque a canela, o cacau em pó ou a raspa de laranja em pequena quantidade para decorar.