MITOS E VERDADES SOBRE A ALIMENTAÇÃO DOS VEGANOS


Dúvidas sobre o impacto na saúde ao eliminar o consumo de alimentos de origem animal ainda são recorrentes na sociedade brasileira

 

O veganismo é uma filosofia e modo de vida que exclui o consumo de qualquer produto que tenha como origem a exploração e crueldade dos animais, como roupas e sapatos de couro,  remédios e cosméticos testados em animais, entre outros.  Na alimentação, a dieta vegana exclui o consumo de qualquer alimento de origem animal, incluindo ovos, leite e seus derivados e o mel. Essa filosofia tem ganhado cada vez mais adeptos no país. Para exemplificar, um levantamento realizado pela SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira) por meio do Google Trends, revelou que, entre 2011 e 2015, o volume de buscas pelo termo “vegano” cresceu 700% no país.

 

No entanto, apesar do expressivo aumento, muitas pessoas ainda têm dúvidas sobre o impacto e benefícios na saúde ao eliminar o consumo alimentos de origem animal. Pensando, nisso, Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, empresa alimentícia especializada em produtos saudáveis, listou alguns mitos e verdades sobre a dieta vegana.

 

Confira!

 

Veganos podem sofrer com a falta de vitamina B12

VERDADE: Realmente, os alimentos vegetais podem não ser suficientes para suprir a quantidade necessária da vitmina B12, que está presente apenas na proteína animal, leite, queijos e ovos. Portanto, quem opta por essa prática alimentar, deve acompanhar constantemente os níveis de ferro e vitamina B12 no organismo. “Caso percebam alguma mudança, os adeptos da dieta vegana devem buscar orientação médica para que seja ministrada uma correta suplementação. O suplemento só deve ser tomado quando houver comprovação clínica da sua necessidade”, orienta. Porém, Cyntia explica que “esta não é uma deficiência apenas para os adeptos do veganismo. Aqueles que seguem a dieta onívora, que consomem todos os tipos de alimentos, se não equilibram suas refeições, também podem ter um déficit desta vitamina”.

 

A dieta dos veganos não é ideal para praticantes de atividades físicas

MITO: Para a consultora da Superbom, apesar dos diversos tipos de atividades físicas implicarem em diferentes necessidades nutricionais, de um modo geral, os esportistas devem basear a alimentação numa dieta equilibrada e saudável, assim como os veganos. “Tudo se resume a um bom equilíbrio entre carboidratos, proteínas e gorduras, componentes necessários para compensar o elevado gasto de energia”, afirma a especialista. 

 

A nutricionista ressalta que, atualmente, existem diversas opções de alimentos para suprir as necessidades de veganos que praticam atividades físicas, que vão desde carnes feitas a base de soja até suplementos de proteínas vegetais. “A indústria tem explorado com afinco essa nova tendência e vem apresentando novidades voltadas para esse público. Além disso, existem diversos exemplos de atletas de alta performance que seguem a dieta vegana, o que comprova o fato de que o veganismo e a práticas de esportes combinam sim ”.

 

A alimentação vegana pode salvar milhões de vidas humanas

VERDADE: Pesquisa publicada em março de 2016 no periódico Proceedings of the National Academy of Sciences revelou que se todas as pessoas adotassem o veganismo, 8,1 milhões de vidas seriam salvas até 2050. De acordo com os pesquisadores da Universidade de Oxford (Inglaterra), que foram os idealizadores do estudo, o número está relacionado com a menor incidência de doenças como diabetes, obesidade, problemas cardíacos e câncer, comumente ligadas com a dieta que incluam alimentos de origem animal.

 

Adeptos da dieta vegana sofrem carências de cálcio

MITO: De fato, o leite da vaca é uma importante fonte de cálcio, mas não é a única e nem a melhor delas, conforme explica a nutricionista. “No mercado há várias opções de leites vegetais fortificados com teor de cálcio idêntico ao leite de vaca. A couve manteiga, em especial, possui altos níveis de cálcio e é excelente para a manutenção óssea. O leite de vaca tem um fator negativo para a saúde, pois este aumenta a acidez sanguínea necessitando de cálcio na sua forma ativa para fazer o equilíbrio. Como temos cálcio ativo apenas nos ossos e dentes, este é utilizado podendo resultar em osteoporose. Gergelim, couve, rúcula, agrião, mostarda, escarola e brócolis também são excelentes fontes de cálcio”.

 

A alimentação vegana pode contribuir para o emagrecimento

VERDADE: Os adeptos da dieta vegana não consomem gordura saturada encontrada em produtos de origem animal. De acordo com a especialista, cada grama de gordura equivale a nove calorias, assim, ocorre uma redução significativa no consumo final de calorias diárias. “Por conter variedade de vegetais e alimentos integrais, a alimentação dos veganos costuma ser rica em fibras que fará com que a pessoas comam porções menores e aumentará a sensação de saciedade, contribuindo para o emagrecimento e também para o bom funcionamento do intestino”.

 

Crianças não devem adotar a alimentação vegana

MITO: Segundo a especialista, não há nenhuma contraindicação em relação ao fato da criança deixar de ingerir alimentos de origem animal. Pelo contrário, sendo bem equilibrada, a ausência de alimentos de origem animal contribuirão para a saúde das crianças e aumento da imunidade. “Minha orientação é que a criança adote esse hábito com a supervisão de um especialista. Devido ao fato de estarem em fase de crescimento, os pequenos possuem uma necessidade maior de nutrientes na comparação com os adultos”, conclui Cyntia, consultora da Superbom.

 

 



Falsos amigos: 5 alimentos que parecem saudáveis, mas não são!


Especialista em emagrecimento destaca os vilões da vida saudável que estão disfarçados nas prateleiras

 

Certificado em Nutrição Otimizada para Saúde e Bem-Estar pela Universidade Estadual de San Diego, Califórnia, Rodrigo Polesso busca acabar com mitos que estão enraizados na alimentação da maioria das pessoas. Criador do programa online de emagrecimento Código Emagrecer de Vez, o especialista em já ajudou mais de 2 mil pessoas a mudarem a relação com os alimentos e adotarem um novo estilo de vida.


Sempre questionado sobre os alimentos ideais, Polesso explica que o indicado é ter o que ele chama de Alimentação Forte, que é um estilo de vida alimentar baseado no consumo correto e estratégico de alimentos de verdade e na prática de hábitos comprovadamente saudáveis, para se atingir um peso ideal e mantê-lo por toda a vida. “Além do excesso de carboidratos refinados e processados, que um dos grandes culpados pelos altos índices de obesidade, é preciso combater o consumo exagerado de produtos industrializados, que muitas vezes se dizem saudáveis, mas são verdadeiras armadilhas”. O especialista destaca cinco exemplos de alimentos que muita gente ainda acha que ajudam a emagrecer.



1-Pão integral

Segundo Polesso, o consumo de pães e farinha integral não significa necessariamente uma alimentação saudável. O especialista confirma que o trigo, integral ou não, é um grande vilão do emagrecimento. Ele ensina que o trigo promove o descontrole dos hormônios insulina e leptina no corpo, fornecendo uma ‘lenha’ de má qualidade para o que Polesso chama de ‘fogueira do emagrecimento’.  "O trigo e seus derivados são digeridos pelo corpo muito mais rapidamente que o próprio açúcar puro, isso sem contar nos antinutrientes e no glúten, que é associado a uma grande variedade de problemas de saúde até mesmo em pessoas que não se dizem intolerantes a ela", desmistifica Polesso, que contraria as pesquisas recentes que geraram manchetes favoráveis ao consumo da farinha integral. “O que fizeram foi um estudo observacional, que é muito diferente do ensaio clínico randomizado feito em laboratório, já que só observa acontecimentos e faz associações matemáticas que dão a ilusão de causa e efeito”, explica. O especialista ensina que essas pesquisas basicamente pegam uma amostragem de pessoas que consomem pães e massas integrais, e comparam suas vidas com as daqueles que não o fazem. “A pesquisa não considera todos os outros hábitos, com outras influências”. 



2-Barra de cereal

Repletas de açúcar e carboidratos, as barras de cereal são vendidas como um “lanchinho” para que as pessoas não fiquem tanto tempo sem comer. Crítico dos alimentos industrializados, Polesso destaca que o hábito de comer barras de cereal exige a quebra de dois mitos. “Inventaram determinados tipos de alimentos para horas diferentes do dia, mas não existe nenhuma lei definindo o que deve ser consumido conforme a posição do sol, sendo que é possível consumir carnes ou oleaginosas em qualquer horário, por exemplo”, explica. O outro mito que o especialista procura desconstruir é a falsa ideia de que é necessário comer a cada 3 horas. "Ao se alimentar a cada 3 horas, ainda tipicamente carboidratos, se mantém o corpo em estado anabólico constante, mantendo os níveis de insulina elevados no sangue, o que por si só estimula o armazenamento de gordura e previne sua queima. Sem contar que este consumo constante de alimentos não permite que o corpo se refaça, se recicle e se regularize", ensina.



3-Produtos light

Além de serem geralmente industrializados e repletos de ingredientes nocivos, os produtos que levam o nome “light” nas prateleiras do supermercado apresentam tipicamente redução de gordura boa. “Dessa forma, eles passam a ser verdadeiros aglomerados de carboidratos, quando são justamente as gorduras de qualidade que ajudam a prevenir o ganho de peso, através de uma maior saciedade, colaborando para ao emagrecimento”, explica, lembrando que as pesquisas mais recentes indicam a necessidade de consumir mais gordura do bem, como a que está presente nos ovos, oleaginosas e carnes.



4-Mel

Muitas pessoas passam a utilizar o mel como forma de adoçar algumas bebidas, mas Polesso destaca que o fato de ele ser produzido por abelhas não o impede de ser essencialmente açúcar. “Para as pessoas que querem perder peso como objetivo primário, eu sugiro que ele seja retirado ou bastante reduzido da dieta”, alerta. Segundo o especialista, pessoas que levam uma vida saudável e um estilo de vida magro podem consumir mel com moderação. “Depende muito da dose, mas simplesmente trocar o açúcar comum pelo mel não adianta para quem procura emagrecer com prioridade, já que o ideal é cortar o consumo de doces ao máximo, utilizando poucas e esporádicas doses de adoçantes mais saudáveis, como Estévia, Xilitol ou Eritritol”, completa. 



5-Iogurtes industrializados

Polesso conta que os iogurtes naturais, bem como a manteiga, o queijo e outros derivados do leite, são alimentos bem-vindos na dieta, já que são ricos em gorduras de qualidade e proteínas, mas alerta para os tipos de iogurte repletos de açúcar, que geralmente são colocados como opções saudáveis às crianças. “A maioria dos iogurtes industrializados tem uma quantidade muito grande de açúcar, e ainda utilizam leite desnatado ou apenas o soro do leite, removendo muitos dos nutrientes mais importantes do alimento”, destaca.



 

Cinco motivos para usar e abusar das frutas secas durante o ano inteiro

 

Esses pequenos e ricos ingredientes ganham grande evidência durante as festas do final de ano, mas consultor mostra que eles podem ser companheiros diários da rotina alimentar  

 

Com o final do ano, as frutas secas ganham evidência. Desde a uva-passa no arroz até o panetone com frutas cristalizadas, elas se tornam uma presença constante na cozinha do brasileiro em épocas de ceias com a família e com os amigos. No entanto, esses pequenos e saborosos ingredientes guardam em si ricas possibilidades de consumo, preparo e utilização que podem ser aproveitadas durante o ano inteiro. Pensando nisso, o consultor gastronômico da La Violetera – uma das marcas de maior tradição no ramo de importação de alimentos no Brasil -, Aaron Phillipe da Silva, aponta cinco motivos para você utilizar as frutas secas na rotina da sua alimentação. Confira:

 

Opção saudável

“É incrível como as frutas secas são saudáveis. Por exemplo, as oleaginosas são antioxidantes, então seu consumo está associado a prevenção do câncer. A Castanha do Pará também é uma ótima fonte de selênio, o que auxilia o bom funcionamento do sistema imunológico. Já o Damasco é rico em beta-caroteno, o que contribui para a prevenção de várias doenças, além da manutenção da saúde capilar e da pele. Ou seja, inserir as frutas secas em nossa rotina alimentar é sinônimo de benefícios para a nossa saúde e para o nosso corpo”, ressalta Aaron.

 

Da entrada à sobremesa

O consultor gastronômico da La Violetera também destaca a maleabilidade desses ingredientes para a criação de um cardápio. “As frutas secas têm um uso já bastante difundido em sobremesas. Mas elas também são excelentes componentes para compor as diferentes etapas do cardápio. Vou dar uma sugestão, para exemplificar. Para a entrada, penso em um mix de folhas com nozes e uvas passas e molho de iogurte com limão. No prato principal, eu prepararia um clássico risoto de damasco com queijo brie, delicioso. Por fim, para fechar a refeição com chave de ouro, serviria uma torta de castanhas brasileiras na sobremesa. Enfim, são muitas possibilidades para usar as frutas secas em um cardápio para amigos e familiares. O importante é diversificar o uso e arriscar combinações de sabores”, explica.

 

Excelente opção para snacks

Uma sugestão saudável de consumo é intercalar as frutas secas entre as refeições principais, como lanches leves e saudáveis durante o dia. “Essa rotina ajuda a manter uma alimentação adequada e equilibrada. Por isso os snacks de frutas secas são uma ótima opção para recorrer durante o dia. O ideal é variar as porções e não abusar de apenas um tipo de frutas seca, dosando principalmente as oleaginosas, que são calóricas”.

 

Usos diversificados

As frutas secas também podem ser utilizadas para outros fins, além de compor pratos e serem opções em snacks. “Se tem uma palavra que definem as frutas secas, ela é versatilidade. Fico impressionado nas tantas utilizações possíveis desses ingredientes. As castanhas, por exemplo. Podemos extrair o leite delas e usá-los em sucos e smoothies. Fica muito refrescante e saboroso, além de ser um aliado da nossa saúde. Outro exemplo é a famosa granola que, combinada com frutas secas, se torna um alimento balanceado, nutritivo e muito saboroso. É uma família de produtos rica em sabor e textura e que só tem a agregar em nossa dieta diária”, afirma.

 


 

 

 



 

 

 

 

 

Risoto de cordeiro com pinhão

Chef Ulisses Viganó Jr – Espaço Carmela (Curitiba – PR)

 

 

Ingredientes:

 

- 500g de arroz Arbóreo ou Carnaroli

- 200g de pinhão cozido e fatiado

- 300g de bananinha de cordeiro

- 50g de uvas passa preta

- 1 cebola média

- 1 talo de alho poró

- 150ml de vinho Sauvignon Blanc

- 1 colher de chá de alecrim fresco e picado

- 1 colher de chá de tomilho fresco e picado

- 1 colher de chá de estragrão fresco

- 1 colher de chá de manjerona

- 1 colher de chá de hortelã picado

- 2 paus de canela

- 2 colheres de manteiga

- 150g de parmesão de boa qualidade ralado grosso

- Salsinha e Cebolinha à gosto

- 1L de caldo de legumes

- Sal e pimenta à gosto

 

 

MODO DE FAZER:

 

Pique as bananinhas de cordeiro, tempere com as ervas e reserve junto com a canela em pau. Pique a cebola e o alho poró. Deixe as passas de molho no vinho branco. Em seguida, em uma caçarola derreta a manteiga e frite as bananinhas até ficarem coradas. Acrescente a cebola e o alho poró até suarem. Coloque o arroz sempre mexendo, em seguida coloque o vinho (no qual estavam as uvas passa) e mexa até evaporar. Vá acrescentando o caldo conforme vai mexendo e cozinhe o arroz até ficar al-dente. Acrescente metade do queijo parmesão, a uva passa e o pinhão, e mexa por dois minutos. Corrija o sal e a pimenta e acrescente a salsinha, a cebolinha, o restante do parmesão e sirva quente. Decore com pinhão, parmesão e tomilho

 



 

Linguine com frutos do mar

 

 Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados - ABIMAPI


 

 

INGREDIENTES:


 

1 kg de linguini com tinta de lula cozido al dente



 

Molho


 

50 ml de azeite ou a gosto
1 xícara das de chá de cebola cortada em cubos
3 dentes de alho fatiados
1 xícara das de chá de pimentão vermelho cortado em cubos pequenos
½ colher das de chá de pimenta dedo-de-moça em cubos bem pequenos
250 gramas de mexilhões limpos
2 colheres das de sopa de extrato de tomate
250 gramas de molho de tomate
Tomilho limão, talo de salsinha, coentro, manjericão, alho poro e folha de louro a gosto
300 ml de vinho branco seco
350 ml de água
Sal a gosto

 

Frutos do mar

 

50ml de azeite
250 gramas de mexilhões limpos e aferventados
500 gramas de lula em anéis
500 gramas de camarões rosa médio ou grande (pesados limpos)
1 xícara das de chá de cebola cortada em cubos
2 dentes de alho fatiados
1 pimentão vermelho cortado em cubos
1 xícara das de chá de cenoura cortada em cubos
½ xícara das de chá talo de aipo cortado em cubos
½ xícara das de chá de salsa picada
1 colher das de sopa de coentro (opcional)
10 folhas de manjericão rasgadas com a mão
120 gramas de manteiga



 

MODO DE FAZER:

 

 

Molho

 

Coloque o azeite em uma panela e refogue o alho, a cebola, a cenoura, o aipo, o pimentão e a pimenta. Acrescente o extrato de tomate, o vinho branco, a água, o molho de tomate e os mexilhões. Tampe a panela e deixe ferver por aproximadamente 15 minutos. Reserve.

 

Tempere os frutos do mar com sal e pimenta e reserve. Em uma frigideira grande frite o restante dos mexilhões e reserve. Na mesma frigideira frite os anéis de lula e reserve com os mexilhões. Por último frite os camarões rapidamente e junte com a lula e mexilhões. Na mesma frigideira frite a cebola, o pimentão e o alho e deixar caramelizar com a frigideira tampada.

 

Coloque o molho de tomate na frigideira e deixe reduzir, junte os frutos do mar reservados. Tempere com salsa, o coentro, junte a manteiga e verifique os temperos colocando mais se necessário. Junte com o molho de frutos do mar e sirva sobre o linguini.



 

 




 

 

MOQUECA DE PEIXE

Chef Ivan Lopes - Mukeka Cozinha Brasileira


INGREDIENTES:



- 01 kg de peixe de carne firme (exemplo: cação, badejo, garoupa e pescada amarela)
- 02 tomates sem semente cortados em cubos
- 01 cebola roxa costada em cubos
- 01 pimentão verde cortado em cubos
- 01 pimentão vermelho cortado em cubos
- 300 ml de leite de coco
- sal e pimenta do reino a gosto
- óleo de milho ou soja a gosto
- folhas de coentro picada grosseira a gosto
- cebolinha bem picada a gosto

 

Ingredientes base da Moqueca

 

- 02 litros de caldo de peixe
- 01 pimentão vermelho sem semente bem picado
- 01 cebola cortada em cubos
- 01 pimentão verde sem semente bem picado
- 03 dentes de alho bem picados
- 01 Pimenta dedo de moça bem picada
- 04 tomates bem picados
- 200 ml de azeite de dendê

- raiz de coentro bem picada a gosto



MODO DE FAZER:

 

Modo de preparar a base da moqueca: aqueça uma panela e adicione o azeite de dendê. Refogue a cebola, o alho e a raiz de coentro durante 5 minutos. Adicione os demais legumes e deixe refogar mais um pouco. Coloque o caldo de peixe e deixe cozinhar por mais 10 minutos. Bata tudo liquidificador e reserve.

 

Modo de preparar a moqueca: Aqueça bem uma panela de barro. Coloque um fio de óleo e adicione os legumes (menos o tomate). Tempere o peixe com sal e pimenta, e coloque por cima dos legumes. Cubra com a base da moqueca e deixe o peixe cozinhar. Finalize com os tomates, coentro e leite de coco. Ajuste o sal e sirva com arroz branco, farofa e pirão.

 

 

Rendimento: 8 pessoas
 



 

 

 Sukiyaki

Koi Restaurante

 

 

INGREDIENTES:


MOLHO

300ml de shoyu

300 ml de sake mirin

300ml de água

1 colher de sopa de Hondashi

Açúcar a gosto (cerca de três colheres de sopa)



MODO DE FAZER:


MOLHO

Esquente a água com Hondashi até que ele dissolva, apague o fogo e misture os outros ingredientes. Reserve.



INGREDIENTES:


Acelga

Shitake

Cebolinha

Agrião

Tofu

Carne (contrafilé ou filé mignon)

Manteiga


Opcionais:

Repolho

Moyashi

Macarrão Udon

Ovo

(O que mais você gostar. A sócia Patricia Komatsu recomenda também berinjela)



MODO DE FAZER:


Em uma panela elétrica de Sukiyaki, coloque a manteiga e a carne em fatias bem finas para dar uma leve refogada. Em seguida, adicione os demais ingredientes: shitake, cebolinha, tofu, acelga, agrião e os opcionais. A dica é adicionar os ingredientes do mais duro para o mais mole. Cubra com uma concha do molho, tampe a panela e deixe cozinhar.

Está pronto. “A ideia é comer aos poucos e continuar adicionando os ingredientes e o molho durante o jantar”, acrescenta Patricia. O tempo de preparo é de cerca de dez minutos.




Koi Restaurante

Av. Sabiá, 488 - Moema, São Paulo

Reservas: Online ou (11) 5051-0664

 www.koi.com.br

 

 

 

 




 

 

Galinha caipira com especiarias, cuscuz que quinoa, maria preta e beldroega refrescante

 Chef Iracema Bertoco, do Centro Europeu


 

 INGREDIENTES GALINHA:

 

– 500g de coxa e sobrecoxa de galinha caipira sem pele

– 30g de açúcar mascavo

– 20g de cúrcuma

– 20g de gengibre ralado

– 1 pimenta dedo de moça

– ½ cebola picada

– 2 dentes de alho picados

– ½ pimentão amarelo picado

– casca de 2 maracujás em fatias finas (apenas a parte branca)

– 3 tomates picados

– 3 colheres de coentro

– 3 colheres de salsinha

– Sal

– 30ml de óleo de girassol

 

MODO DE FAZER:


 deixe as cascas de maracujá fatiadas de molho em água por 12 horas. Refogue a cebola e o alho no óleo. Acrescente o frango e deixe dourar. Coloque o açafrão, o açúcar mascavo e o gengibre e refogue mais um pouco. Acrescente o pimentão e os tomates, a casca de maracujá, a pimenta e o sal, e deixe cozinhar em fogo baixo até o frango ficar macio. Se necessário acrescente água quente aos poucos. Finalize com o coentro e salsinha.

 

INGEDIENTES CUSCUZ:

 

– 100g de quinoa cozida

– 1 talo de alho poró cortadinho em rodelas

– 1 fatia de abóbora em cubinhos

– Casca da fatia de abóbora em tirinhas finas

– 1 cenoura em cubinhos

– Ramas de cenoura picadinha

– ¼ de cebola picadinha

– 20g de cúrcuma

– 1 pimenta biquinho picadinha, hortelã e manjericão frescos picadinhos

– Sal

– Azeite

– Sementes da abóbora e do maracujá tostadas

– ½ xícara de maria preta maduras

 


MODO DE fAZER:

em uma panela, refogue a cebola e o alho poró. Acrescente a abóbora, as cascas, a cenoura e a pimenta. Baixe o fogo para que os legumes cozinhem apenas com o próprio suco. Coloque a quinoa e o açafrão. Acerte o sal. Desligue o fogo. Finalize com as sementes tostadas, o hortelã, o manjericão e a maria peta. Coloque mais azeite se necessário.



Beldroega refrescante:

 

– Folhas de beldroega lavadas

– Suco de 1 maracujá

– 1 colher de azeite

– 1 pitada de sal

– Raspas de gengibre

 

MODO DE FAZER:

em uma vasilha misture bem o suco de maracujá, o azeite, o sal e o gengibre. Regue as folhas de beldroega com essa mistura.

 

 

 

 

 



 

SOBREMESA

 

 

Arroz Doce Romeu e Julieta Camil

 

www.camil.com.br

 

www.ciauniao.com.br


 

Rendimento: 10 porções

Tempo de preparo: 30 minutos

Tempo de geladeira: 1 hora

Tempo total: 1 hora e 30 minutos

 

Ingredientes:

Creme de queijo

2 embalagens pequenas de cream cheese (300g)

Meia xícara (chá) de açúcar

1 caixinha de creme de leite (200 g)

 

Arroz doce

Meia xícara (chá) de Arroz CAMIL

2 xícaras (chá) de água

600 ml de leite

Meia xícara (chá) de leite condensado

1 tira de casca de limão

 

Creme de goiabada

300 g de goiabada cascão cremosa

6 colheres (sopa) de água

 

 

Modo de Preparo:

 

Creme de queijo

Coloque no liquidificador o cream cheese, o açúcar, o creme de leite e bata até ficar homogêneo. Reserve.

 

Arroz doce

Em uma panela, coloque o Arroz CAMIL, e a água.Cozinhe em fogo médio, com a panela parcialmente tampada, por 10 minutos ou até começar a secar o líquido. Adicione o leite, o leite condensado e a casca de limão. Misture e cozinhe até ferver. Reduza o fogo e cozinhe, mexendo algumas vezes, por 20 minutos ou até ficar cremoso. Adicione o creme de queijo reservado e misture bem. Reserve.

 

Creme de goiabada

Em uma panela, coloque a goiabada e a água e leve ao fogo médio, mexendo sempre até ficar homogêneo.

 

Montagem

Em 10 taças para sobremesas, coloque camadas alternadas de arroz doce e creme de goiabada, terminando com o arroz doce. Leve à geladeira por, no mínimo 1 hora. Sirva em seguida.

 

Dica:

Para facilitar no momento de adicionar, experimente misturar o leite com o leite condensado antes de acrescentar na receita assim fica mais fácil dissolver.

 

 





 

 

 

Canjica de milho verde
Bunge Brasil


 

INGREDIENTES:


4 espigas de milho novas

1 xícara (chá) de leite (100ml)

1 vidro de leite de coco (200ml)

1 e ½ de xícara (chá) de açúcar (240g)

1 colher (sopa) de margarina Primor (20g)

Canela em pó, a gosto



 

MODO DE FAZER:


1-Limpe as espigas de milho e retire os grãos, bem rentes ao sabugo.

2- Coloque no liquidificador e junte o leite e o açúcar. Bata bem.

3- Passe por uma peneira fina.

4- Leve ao fogo, mexendo sempre até levantar fervura. Adicione o leite de coco e a margarina Primor e continue cozinhando e mexendo para não pegar no fundo. Cozinhe por cerca de 10 minutos ou até que comece a borbulhar soltar da lateral da panela.

5- Despeje em 5 taças individuais ou em uma travessa média. Espere esfriar e polvilhe com a canela em pó. Sirva em temperatura ambiente ou gelada.

 

Rende 10 fatias ou 5 taças individuais




Maçã do Amor com Butter Toffees

Arcor do Brasil

 

 

Ingredientes:


 

- 30 Balas Butter Toffees Leite ARCOR
- 6 colheres de sopa de leite integral

 

- 1 colher de sopa de manteiga sem sal
- 4 maçãs inteiras
- 4 palitos para pirulitos
- Papel manteiga

 

Modo de preparo

 

Leve ao fogo baixo as balas, o leite e a manteiga. Mexa até as balas derreterem e a mistura formar um caramelo liso. Espete os palitos nas maçãs e as mergulhe no caramelo. Deixe descansar sobre o papel manteiga até o caramelo endurecer.



Rendimento: 4 porções
Tempo de preparo:
20 minutos
Vídeo da receita:
http://arcor.com.br/receita/maca-do-amor-com-butter-toffees 

 

 



 

BEBIDAS



Cappuccino Light Cítrico

 

 

 

Rendimento: 1 porção

 

Ingredientes:


• Suco de uma laranja ou tangerina

• 250ml de água fervente

• 3 colheres de sopa de Cappuccino Light Utam

• 1 colher (chá) de gengibre ralado

• Raspas de casca de limão a gosto

 

Modo de preparo:


Dilua o Cappuccino em 100ml da água fervente, acrescente o gengibre, o suco de laranja e o restante da água, misture bem, acrescente as raspas de limão. Sirva quente.






 

 

 Vinho Quente

cybercook

 

 

Ingredientes (8)

  •  
  •  
  •  
  •  
  •    

    modo de Preparar

    1. Ferva todos os ingredientes por cerca de 10 minutos até que os sabores sejam extraídos para o vinho.
    2. Sirva de preferência em canecas de barro e bem quente.


 


 

 Quentão de vinho
 http://www.tudogostoso.com.br

 

INGREDIENTES:

  • 2 l de vinho tinto suave
  • 1 copo de água 200 ml
  • Meio copo de cachaça
  • 1 1/2 copo de açúcar
  • 2 pauzinhos de canela
  • 12 cravos (ou a gosto)
  • 8 rodelinhas de gengibre (ou a gosto)

 

 

 

 

MODO DE PREPARAR:

  1. Misture todos os ingredientes ao fogo em uma panela
  2. Depois que levantar fervura, deixe por mais 10 minutos
  3. Está pronto é só servir
  4. Tomar a bebida quente


 

 

 

 Quentão típico do Sul

www.olaserragaucha.com.br


 

INGREDIENTES:


 3 litros de vinho tinto suave

300 ml de água

10 pedaços de canela em pau

4 pedaços de gengibre

10 cravos-da-índia

Canela em pó (para polvilhar)

 

Modo Preparar:



 1. Numa panela, ferva todos os ingredientes, exceto o vinho, para soltar os seus aromas. Deixe fervendo por aproximadamente 15 minutos;

2. Adicione o vinho e aqueça até iniciar a fervura, cuidado pra nào ferver muito o vinho pois o álcool evapora e o sabor muda;

3. Sirva bem quente com a canela polvilhada na xícara

 

Dica:  Quanto menor o pedaço do gengibre (rodelas), mais forte será o sabor.