Combinação poderosa: frutas secas e castanhas

Juntar esses três alimentos pode ser mais benéfico à saúde, além de trazer mais saciedade, do que fazer o consumo de apenas um deles

 

Para quem tem buscado saúde e um ritmo de vida mais equilibrado, a dica é unir frutas, sementes e castanhas na alimentação. Estes ingredientes naturais estão cada vez mais presentes na rotina dos brasileiros. Podem ser consumidos isoladamente, compostos em um mix ou até em receitas e saladas. O que muitos não sabem é que os benefícios podem ser ainda mais poderosos se eles forem consumidos de forma combinada no dia a dia.

De acordo com a nutricionista Klara Rahmann, consultora da EnovaFoods, combinar esses alimentos é uma estratégia muito vantajosa.  “Cada um desses ingredientes tem nutrientes específicos, que quando combinados, fornecem uma gama mais ampla de benefícios ao corpo, devido a composição mais completa em macronutrientes - proteínas, carboidratos e gorduras boas – e micronutrientes – vitaminas, minerais e agentes naturais antioxidantes e antiinflamatórios - agregando assim, maior valor nutricional, além de aumentarem a sensação de saciedade”, explica.

Além disso, as oleaginosas – castanhas, nozes, amêndoas, amendoim e outras – fornecem um balanço de gorduras boas e proteínas essenciais ao organismo. Já as frutas secas, devido ao processo de desidratação, concentram o açúcar natural e são carregadas de micronutrientes (vitaminas e minerais), fibras e antioxidantes. “Os nutrientes das frutas secas são melhores aproveitados pelo organismo a partir da combinação com nuts e sementes”, reforça Klara.

Conheça alguns dos benefícios dessas combinações:

 

1.       Trazem saciedade

As castanhas são ricas em fibras, gorduras boas e possuem alto teor proteico, fazendo com que aumente o estímulo da saciedade. Essa composição de nutrientes provenientes das nuts, por exemplo, ajudam a controlar a velocidade da absorção do açúcar no sangue, o que também reforça o prolongamento da sensação de saciedade.

 

2.       Ricas em fibras, vitaminas e minerais

As frutas secas contêm muitas fibras e fornecem ao organismo minerais, vitaminas e fitonutrientes essenciais, que tem ação antioxidante e anti-inflamatória e estão altamente associados à prevenção de doenças cardiovasculares, câncer, osteoporose, diabetes e doenças cérebro-degenerativas. Durante o processo de extração da água nas frutas, os microelementos se concentram do interior para fora, o que aumenta a densidade das vitaminas e minerais nas frutas secas.

As nuts também possuem o seu conteúdo próprio de nutrientes essenciais, de forma que quando consumidas com moderação, oferecem uma boa dose de vitaminas do complexo B, vitaminas C e E, cálcio, ferro, zinco, selênio e demais compostos naturalmente antioxidantes

 

3.       Fonte de energia imediata: mais disposição!

As oleaginosas são boas fontes de proteína vegetal e gorduras monoinsaturadas. Por conterem magnésio, cobre e selênio, que ajudam a diminuir o estresse, também melhoram a memória e a produção de energia. A semente de abóbora, por exemplo, possui triptofano, um aminoácido que pode ajudar a regular o sono.

 

4.       Doce saudável

Por causa do processo de desidratação, as frutas secas acabam concentrando mais nutrientes, como minerais e vitaminas. Além disso, concentram também açúcares naturais da própria fruta, o que faz ampliar o paladar mais doce.  Ou seja, elas podem ser boas opções de sobremesa ao mesmo tempo em que trazem valor nutricional.

 

 

Fonte: &JOY Mix

 

 


 

 

Dieta X Fim de ano: Dome seu cérebro 

Não precisa deixar de comer para manter a dieta no fim do ano! Faça trocas inteligentes para manter corpo e mente saudáveis

 

 

O mês de dezembro é um período particularmente perigoso! Não apenas para a dieta, mas também para o nosso cérebro. No final do ano, além das tentações à mesa, temos que resistir ao cansaço, ruptura da rotina... Com isso, fica difícil manter o foco e lidar com a dieta, não é?

 

É hora de respirar fundo e manter a calma. Com algumas substituições, é possível manter o corpo e mente saudáveis e começar 2018 com um novo pique. 

 

Lembra do peru? Famosa ave que está presente em muitas mesas de natal? Que tal fazer uma ceia diferente neste ano e substitui-la por peixes, uma opção mais saudável, mais magra e que ajuda a turbinar a sua memória? Ricos em ômega 3, eles melhoram essa importante habilidade porque protegem a membrana que recobre o cérebro.

 

E as frutas secas... Que tal trocá-las por frutas vermelhas frescas? Morango, cereja, amora, pitanga e melancia também possuem pigmentos antioxidantes, que combate os radicais livres e ajudam a memória.

 

Outra fruta que não é vermelha, mas traz benefícios ao corpo e a mente é a banana. Ela fornece energia e eletrólitos para o cérebro, melhora as funções cognitivas, protege o cérebro de danos oxidativos, ajudam a melhorar o humor e a manter o equilíbrio.

 

Já as oleaginosas podem ser mantidas no cardápio. As castanhas e nozes contém grandes quantidades de ácidos graxos insaturados, que garantem um bom funcionamento cerebral, já que compõem a membrana das células nervosas e potencializam a transmissão de mensagens entre elas. Ainda são deliciosas e possuem gorduras boas para o organismo.

 

“Adotar uma dieta saudável ajuda a prevenir desde pequenos lapsos de memória até graves doenças degenerativas. Somado à isso, praticar exercícios físicos e cerebrais também devem estar incluídos no dia a dia”, indica Evandro Costa, franqueado da unidade SUPERA Taquara e professor de educação física.

 

Para manter o cérebro jovem, a grande dica é evitar rotinas. Que tal fazer de 2018 um ano diferente cheio de novos desafios? Isso ajuda a melhorar a saúde mental e a qualidade de vida.

 

Por que não aprender a tocar um instrumento diferente? Ou estudar, ir ao cinema, fazer amigos, participar de discussões e escrever? Nunca é tarde demais! Tire seu cérebro da zona de conforto, experimente novos sabores e conquiste uma vida plena e muito mais feliz.

 

Para exercitar o seu cérebro com desafios estimulantes, acesse www.metodosupera.com.br

 




 

Arroz, o novo vilão nas dietas sem glúten?

 

Professora de nutrição do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE) alerta para os cuidados com o consumo em excesso do alimento e dá dicas

 

Fonte de carboidratos e de nutrientes, o arroz sempe foi um dos protagonistas na cozinha do brasileiro. Nos últimos anos, houve a popularização de dietas com restrição de glúten por pessoas que não são possuem a doença celíaca (intolerância ao glúten). Por ser livre da substância, esse grão ganhou ainda mais espaço, tanto em sua forma tradicional como através de farinha de arroz, macarrão de arroz e tantos outros derivados. Entretanto, para se obter os benefícios desse tipo de dieta, é preciso atentar para boas escolhas, não focando no consumo de um único alimento.

“Uma dieta glúten free bem sucedida e nutricionalmente balanceada estimula a substituição de bolos, pães e biscoitos ricos em glúten e fonte de carboidratos simples, aqueles que desregulam a secreção de insulina, por frutas e verduras”, esclareceu a coordenadora do núcleo de pós-graduação em nutrição do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE), *Joyce Moraes. “Não adianta substituir o biscoito de trigo por biscoito de arroz, por exemplo, pois ambos são pobres em nutrientes”, completa.

Outro ponto a se ter cautela é o fato de que o arroz acumula metais tóxicos. Uma pesquisa da Universidade de Ilinois concluiu que os níveis de arsênio eram quase duas vezes mais altos em pessoas que não consomem glúten; de mercúrio, até 70% maiores. “O que fazer? Não comer só arroz! Variar as fontes de carboidratos como inhame, macaxeira, cará. A variação da dieta garante uma melhor qualidade nutricional”, explica a professora de nutrição.

Entre as dicas, para se ter o máximo aproveito do consumo do arroz, o melhor é preferir a forma integral, pois é mais rica em fibras e nutrientes. Se o modo de preparo for refogado, é preciso evitar o excesso de gordura. Além disso, uma forma de potencializar suas propriedades é preferir o consumo do arroz “dormido”. “Quando você deixa o arroz na geladeira, já cozido, e esquentar no dia seguinte no fogão, aumenta a quantidade de uma substância denominada amido resistente, a qual otimiza a nossa microbiota intestinal ‘do bem’. Essa microbiota atua na melhoria da imunidade, no controle hormonal e na maior absorção de vitaminas e minerais, por exemplo”, conta Joyce.

Outra questão que a especialista explica é sobre os antinutrientres. Assim como os demais grãos, o arroz possui os chamados antinutrientes, ou seja, toxinas produzidas pelas plantas para protege-las contra o consumo de mamíferos e que reduzem a absorção de nutrientes. Apesar disso, Joyce afirma que isso não deve ser motivo para deixar de consumir os grãos.  “Nada na vida é cem por cento, e a quantidade de antinutrientes é ínfima em comparação às vitaminas, minerais e compostos benéficos que os vegetais tem”, esclarece a coordenadora de nutrição do IDE.

 

DIETA GLUTEN FREE – Existe uma polêmica hoje em dia sobre se uma pessoa não portadora da doença celíca possa tirar vantagens de uma dieta livre de glúten. De acordo com Joyce, estudos comprovam que o excesso dessa substância pode causar malefícios, como uma modificação das bactérias boas que vivem no intestino, além de estimular a inflamação endógena. “Acho muito válido alternar os carboidratos fonte de glúten com outros que não contenham essa fração. Isso porque uma dieta variada promove uma melhor adequação nutricional”, avalia. “Contudo, muito me preocupa pelo que esse produto fonte de glúten será substituído, pois existem alimentos sem ele que acabam elevando - e por demais - a insulina. Isso, por sua vez, aumenta as chances de ganho de peso, distúrbios hormonais e diabetes. Assim, a questão chave é qual produto irá substituir esses alimentos”, finaliza.

 

Joyce Moraes - coordenadora do núcleo de pós-graduação em nutrição do Instituto de Desenvolvimento Educacional (IDE). É graduada em nutrição pela UERJ, pós-graduada em nutrição clínica funcional pelo CVPE-SP e mestre em saúde da criança e do adolescente pela UFPE.  

 




Tornar-se vegetariano não é tão simples

 

A busca por hábitos mais saudáveis tem aumentado no mundo todo e, nesse cenário, as discussões sobre vegetarianismo também se tornam mais comuns. No Brasil, mais de 15 milhões já se declaram adeptos à alimentação livre de proteína animal, segundo dados do Ibope. Já em Portugal, acaba de entrar em vigor uma lei que determina a inclusão de pelo menos um prato vegetariano no cardápio das cantinas públicas. 

 

Para muitas pessoas, a decisão de se tornar vegetariano – ou até mesmo vegano, quando não se consome nenhum alimento de origem animal – é mais do que uma mudança de comportamento alimentar e representa uma nova filosofia de vida. Em todos os casos, no entanto, é necessário tomar alguns cuidados antes de aderir ao vegetarianismo para que a saúde não seja prejudicada

 

A eliminação da proteína animal é uma novidade para o corpo, e ele precisa de adaptar ao novo hábito. Por isso, o ideal é ir cortando aos poucos. A dieta vegetariana também sugere refeições de três em três horas e um equilíbrio no cardápio. A vitamina B12 - normalmente encontrada na proteína animal -, por exemplo, faz parte da produção das hemácias (glóbulos vermelhos do sangue). A sua carência pode causar anemia, principalmente nas mulheres, que já perdem sangue naturalmente por conta do período menstrual.

 

É importante ressaltar que as indicações de suplementação sempre devem ser feitas por um profissional da área, que leva em conta uma série de informações e antecedentes do paciente. Normalmente, caso a pessoa não tenha nenhuma particularidade, os alimentos indicados são proteína texturizada de soja, milho, grão de bico, lentilha, feijão, soja em grão e frutas oleaginosas, como nozes, castanha-do-Pará e castanha-de-caju. Essas frutas suprem a falta de gordura no organismo, por isso o consumo deve ser moderado, em uma média de três unidades por dia.

 

Independentemente de qual seja a motivação para se tornar vegetariano ou fazer qualquer tipo de alteração nos hábitos alimentares, uma coisa é fundamental: tomar os cuidados necessários para que essa transição aconteça de forma saudável.

 

Flavia Salvitti - nutricionista e coordenadora do Departamento de Nutrição do Hospital San Paolo.




Dieta e saúde: saiba o que não pode faltar no seu cardápio diário para ter uma vida mais saudável


Veja quais micronutrientes essenciais devem ser incluídos na dieta para garantir um sistema imunológico fortalecido e o metabolismo em dia

 

Que precisamos de um cardápio equilibrado e rico em nutrientes para manter a saúde em alta, todos sabemos. Também não é novidade que a correria do dia a dia acaba afetando a qualidade da alimentação e, muitas vezes, não conseguimos nos dedicar ao preparo das refeições como deveríamos. Diante das más escolhas e, consequentemente, da falta de nutrientes essenciais, o corpo dá os sinais de algo não vai bem: fadiga, indisposição, inflamações e infecções recorrentes, sem contar o stress elevado. Porém, como saber o que precisamos ingerir para evitar estes transtornos e ainda fortalecer a saúde? Embora todos os nutrientes sejam importantes na alimentação, existem alguns que precisam estar presentes diariamente no cardápio, tanto para garantir o bom funcionamento do organismo, quanto para afastar doenças. Quer saber quais? Então conheça as vitaminas e minerais que não podem faltar no seu prato e as melhores formas de suprir essa necessidade:


Macro x Micro

É a partir da transformação química dos alimentos que ingerimos que nosso corpo é capaz de produzir a maioria das substâncias que necessita. No entanto, existem elementos que o organismo não consegue sintetizar de forma autônoma, por isso, é necessário obter esses nutrientes por meio da dieta. Alguns deles precisamos em maior proporção, os chamados macronutrientes. Esse grupo, formado pelos carboidratos, proteínas e gorduras (boas), é o responsável por manter a função energética, construtora e reguladora sob controle.

Porém, quando se trata de saúde, um grupo merece atenção especial: os micronutrientes. Embora a palavra “micro” signifique pequeno, sua importância não deve ser subestimada: é justamente nessa categoria que estão boa parte das substâncias que o corpo não consegue produzir sozinho – as vitaminas e minerais. E de acordo com a nutricionista Joanna Carollo “Ainda que precisemos deles numa menor proporção, sua função no organismo é substancial: são indispensáveis, por exemplo, na produção de enzimas e hormônios. Sua carência deixa o organismo mais vulnerável, pois essas substâncias agem como antioxidantes, ou seja, protetores das células”.


De olho no aporte

Conforme explica a profissional da Nova Nutrii, apesar de ser abundante nos alimentos, o aporte de vitaminas e sais minerais merece cuidado redobrado por dois motivos: sua fragilidade e disponibilidade. “Mesmo que um alimento seja rico em determinado micronutriente, a forma de manipulação, preparo e até mesmo cozimento pode influenciar na concentração de determinada vitamina ou mineral. Um exemplo é o trigo, que apesar de ser rico tiamina e riboflavina (vitaminas B1 e B2), perde essas propriedades após o refinamento.” Carollo complementa dizendo que outro ponto a considerar é a própria capacidade do organismo em “armazenar” esses nutrientes. “Alguns deles são excretados e devem, portanto, ser obtidos diariamente por meio da dieta”.

 

Além disso, existem os maus hábitos: boa parte da alimentação atual é baseada em alimentos que, além de pobres em nutrientes, são ricos em aditivos químicos que aumentam o estado de inflamação do organismo e dificultam a absorção das vitaminas e minerais. Esse é o caso das refeições congeladas, fast foods e produtos altamente processados / refinados.


Check list diário

Obviamente, para afastar o risco de carências nutricionais, todas as vitaminas e sais minerais devem estar presentes em quantidades adequadas no cardápio. Porém, levando em consideração o estilo de vida corrido, alguns merecem destaque, justamente porque os hábitos modernos podem acabar prejudicando a obtenção desses nutrientes. Portanto, para garantir vigor, disposição e, principalmente saúde, é preciso checar se os seguintes elementos estão presentes na alimentação diária:


  • Vitaminas do Complexo B: este grupo formado pelas vitaminas B1 (tiamina), B2 (riboflavina), B3 (niacina), B5 (ácido pantotênico), B6 (piridoxina), B7 (biotina), B9 (ácido fólico) e B12 (cobalamina) desempenha dezenas de funções primordiais no organismo. Dentre as mais importantes estão: a transformação de energia, metabolismo celular (principalmente do sistema digestivo e sanguíneo), manutenção do sistema nervoso, saúde da pele e, até mesmo, formação do DNA. Seu aporte diário é indispensável, pois (com exceção da B12) não podem ser armazenadas pelo organismo. Por serem hidrossolúveis, são excretadas na urina e precisam ser repostas por meio da alimentação. 

Onde encontrar: proteínas animais como carnes, leite e ovos, sobretudo em cortes bovinos como fígados e rins. Também existe grande variedade de fontes vegetais: gérmen de trigo, levedo de cerveja, feijão e leguminosas em geral, amendoim e batata são alguns exemplos;

 

  • Vitamina C: assim como as vitaminas do complexo B, também é solúvel em água e, consequentemente, eliminada na urina. Dessa forma, é importante suprir a necessidade de vitamina C diariamente por meio dos alimentos ricos nesse nutriente. Além do seu famoso poder de fortalecer o sistema imunológico, auxiliando na prevenção de doenças e inflamações, o ácido ascórbico (nome químico dessa vitamina) também participa da síntese do colágeno, da cicatrização da pele e facilita a absorção de ferro no organismo.

Onde encontrar: frutas cítricas (laranja, acerola, mexerica), caju, pimentões amarelo e vermelho, brócolis, couve de Bruxelas, repolho, etc.;

 


  • Vitamina D: Embora o organismo possa produzir esse nutriente, a exposição diária ao sol é imprescindível para que o corpo consiga concluir essa tarefa. Por auxiliar na absorção de minerais como potássio e cálcio, o aporte adequado de vitamina D melhora a saúde óssea e dos dentes. Fundamental para o humor e bem estar, também está relacionada à prevenção ao envelhecimento precoce e as doenças degenerativas.

Onde encontrar: Embora tomar sol seja fundamental, também é preciso consumir alimentos que sirvam como “matéria prima” para esse nutriente. Alguns exemplos: fígado de boi, peixes de águas profundas como o atum e a sardinha, óleo de fígado de bacalhau, frutos do mar, leite e derivados (porém, em menor quantidade);


  • Tríade de minerais – Cálcio, Magnésio e Potássio: Já famoso por sua atuação na formação e manutenção ossos, o cálcio é um dos três minerais que não podem faltar no cardápio do dia a dia. Isso porque seu consumo em todas as fases da vida é fundamental para garantir o fortalecimento ósseo, prevenindo doenças como a osteoporose e osteopenia. Esse mineral também participa da oxigenação das células e da coagulação do sangue. Já o Magnésio atua em centenas de reações biológicas, sendo indispensável na produção de enzimas. Sua carência pode prejudicar seriamente o funcionamento muscular e nervoso, causando desequilíbrio e perda de força. Da mesma forma, a falta de Potássio pode comprometer a contração muscular e a atividade nervosa, provocando, inclusive, um descompasso no ritmo cardíaco. Isso porque este nutriente tem o papel de regular essas funções, além de equilibrar a retenção liquida no organismo.

Onde encontrar: Estes minerais estão presentes em uma ampla variedade de legumes, frutas e verduras (arroz integral, couve, uvas, tomate, nabo, lentilhas, feijões, figo, espinafre e banana), porém também podem ser encontrados nas proteínas como ovos (especialmente a gema), iogurtes, queijos, carnes brancas e bovinas.


Regra de ouro

Certamente você já ouviu falar que “prato colorido” é sinônimo de uma refeição saudável graças a grande variedade de alimentos. Essa “regra de ouro” facilita a vida dos mais leigos em nutrição, pois a intenção dos profissionais da área ao recomendar tal prática é fazer com que tenhamos uma diversidade de nutrientes no prato, uma vez que elementos presentes em certos alimentos podem não estar em outros. Dessa forma, estamos assegurando que não falte nada no prato.


E quando o cardápio não dá conta?

Porém, nem sempre uma alimentação variada é o suficiente para garantir o aporte deste e de outros nutrientes importantes. Isso porque, além da dificuldade em recorrer diariamente a uma refeição equilibrada, existem também particularidades que podem influenciar na absorção desses elementos. Além de situações de saúde específicas, o processo natural de envelhecimento também pode afetar a obtenção de vitaminas e minerais, mesmo que eles estejam presentes diariamente na dieta. Nesses casos, vale recorrer à suplementação?

De acordo com Joanna, nada substitui uma refeição completa, porém, é preciso considerar que suplementos alimentares podem ter um papel importante no tratamento e recuperação de determinados quadros. Mesmo para pessoas saudáveis, que em virtude da vida corrida, são muito ativas ou possuem pouco tempo para seguir uma alimentação balanceada cotidianamente, os vitamínicos podem auxiliar na manutenção da saúde. Porém, nesses casos também existe uma regra “Assim como tudo em nossa vida, o consumo de nutrientes também requer equilíbrio, pois podemos pecar tanto pela falta quanto pelo excesso. Portanto, se o indivíduo suspeita que sua alimentação é insuficiente, é fundamental procurar um profissional de saúde antes de fazer uso de qualquer suplemento. Somente ele será capaz de analisar as necessidades individuais e indicar a melhor opção. No mais, o caminho mais seguro é sempre um cardápio equilibrado”.

 

 

Fonte: Nova Nutri


 

 


 



 

 

 

Bruschetta colorida

Indianara Coimbra - nutricionista da Trebeschi Tomates

 

 

 

Ingredientes:

 

1 baguete de pão Integral, de aproximadamente 20cm, dividido em duas partes e fatiadas ao meio

12 tomatinhos Trebeschi cereja amarelo

12 tomatinhos Trebeschi cereja vermelho

4 dentes de alho, descascados e picados em cubinhos

½ cebola pequena, também picada em cubinhos

Raminhos de manjericão ou coentro e folhas pequenas para decorar

1 colher de sopa de azeite de oliva extravirgem,

Tempero a gosto, sal, cheiro verde, pimenta do reino e orégano.

 

 

Modo de Fazer:

 

Pré-aqueça o forno. Fatie o pão com aproximadamente 1,5cm de espessura e fatie também os tomatinhos. Em uma panela, aqueça o azeite para dourar o alho e a cebola e rapidamente misture os tomatinhos já temperados, reserve.

Leve as fatias do pão ao forno até que a casca esteja firme. Retire, acrescente o recheio e decore com as folhinhas de manjericão ou coentro.

 

 



Salada de Sorgo e Lentilha
Farovitta Superfoods

 

 

 

Ingredientes:

 

2 xíc de Sorgo Integral em Grãos Farovitta
1 xíc lentilha
1 cenoura grande ralada
1 xíc palmito picado
3 tomates picados
1 pimentão vermelho picado
1 pimentão amarelo picado
200g azeitona picada
2 cebolas picadas
1/2 xíc cheiro verde

Tempero a gosto

 

 

Modo de Fazer:

Deixar o sorgo de molho por 8h e cozinhar na panela de pressão por 1 hora em fogo baixo.
Cozinhar lentilha por 1/2 hora. Depois, misture ao sorgo, a lentilha todos os outros ingredientes e tempere com 3 colheres azeite, 2 limões, sal, orégano.

 

 

 

 




 

Arroz com Champanhe e nozes

 

Ingredientes :

 

1 colher (sopa) de manteiga sem sal

1 xícara (chá) de nozes picadas

2 colheres (sopa) de azeite de oliva

Meia cebola média picada

1 e meia xícara (chá) de Arroz Reserva Especial CAMIL

1 e meia xícara (chá) de champanhe

1 colher (chá) de sal

2 xícaras (chá) de água fervente

Folhas de tomilho fresco a gosto

 

Modo de preparo:

Em uma panela, em fogo médio adicione a manteiga e doure as nozes rapidamente. Retire da panela e reserve. Na mesma panela, aqueça o azeite em fogo médio e refogue a cebola até dourar levemente. Adicione o Arroz Reserva CAMIL e refogue por alguns minutos, acrescente o champanhe, o sal e a água fervente. Tampe parcialmente a panela e cozinhe em fogo médio por 10 a 15 minutos ou até o liquido secar e os grãos estarem cozidos. Desligue o fogo, tampe a panela e reserve por 5 minutos.  Solte delicadamente o arroz com um garfo e misture as nozes reservada, adicione o tomilho e sirva em seguida.

 

Siga a Camil nas redes sociais:

www.facebook.com/camilnamesa 

www.instagram.com/camilbrasil

www.youtube.com/camilnamesa

 

 

 

 
 



 

 

 

Salmão Grelhado com Legumes do Divino Fogão

 

Ingredientes:


1 kg de salmão
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto
Um fio de azeite
1 xícara de brócolis
1 xícara de cenoura
½ xícara de manga
1 couve flor

 

Modo de Fazer:


Temperar o salmão com sal, pimenta do reino e azeite. Reservar. Cozinhar no vapor os legumes com um pouco de sal. Cortar a manga em tiras. Grelhar o salmão dos dois lados e reservar. Servir com os legumes e os temperos e molhos de sua preferência.       

Fonte: Divino Fogão – www.divinofogao.com.br

 
 




 

 Escondidinho de bacalhau com arroz

Fugini Alimentos

www.fugini.com.br/fugini/


 

Ingredientes

 

1 pacote de purê de batata Fugini

1 lombo de bacalhau dessalgado e congelado

1 cebola cortada em meia lua

1/2 xícara (chá) de azeitonas verdes fatiadas  Fugini

1/2 xícara (chá) de salsinha fresca picada

1/2 xícara (chá) de azeite

1/2 xícara (chá) de queijo parmesão ralado

50g de creme de leite

1 caixinha de molho branco Fugini

Acompanha mix integral de arroz

 

 

Modo de Fazer:

 

Numa panela pequena, coloque o lombo de bacalhau, cubra com água e leve ao fogo alto até ferver. Deixe cozinhar por 10 minutos. Transfira para uma tigela e desfie com um garfo. Pré-aqueça o forno a 200ºC (temperatura alta). Leve uma frigideira grande ao fogo médio e, quando aquecer, regue com o azeite. Junte a cebola e refogue, mexendo por 3 minutos, até ficar transparente. Junte o tomate e refogue por mais 5 minutos, mexendo bem. Por último, adicione as azeitonas Fugini e o bacalhau. Misture e desligue o fogo. Transfira o bacalhau para um refratário. Cubra com o purê Fugini (modo de preparo no pacote) e adicione a mistura de parmesão, creme de leite e molho branco Fugini. Leve para assar por 20 minutos ou até gratinar. Sirva a seguir com o arroz.

 



 



 

SOBREMESA

 

 
 Receitas com União Sucralose para um Natal Doce e Leve

 

 

 

Que tal celebrar as festas de final de ano com muito sabor e doçura, sem abrir mão da leveza? Desenvolvido para quem deseja reduzir ou não pode consumir açúcar a linha União Sucralose conta com uma versão culinária que apresenta alta performance no preparo de doces e sobremesa, oferecendo sabor similar ao do açúcar, baixo gosto residual e a possibilidade de substituição equivalente em receitas.

 

 

 

Assim, uma xícara de açúcar pode ser facilmente substituída por uma xícara de União Sucralose uso culinário.  E para deixar o final do ano ainda mais doce a chef Ivy Oliveira, da Cozinha Experimental União, preparou três deliciosas sugestões de sobremesas zero açúcar. Confira abaixo.

 

 


 

Manjar-branco com calda de ameixas 


 

 

 

Capacidade da xícara: 200 ml

 

Capacidade e tipo do recipiente: 1500 ml (18 x 20 x 6 cm) / fôrma redonda com furo central

 

Rendimento: 12 porções



 

 

 

INGREDIENTES:

 

 

 

Manjar

 

 

 

8 colheres (sopa) de amido de milho (64 g)

 

2 xícaras (chá) de leite (400 ml)

 

1 xícara (chá) de adoçante culinário UNIÃO Sucralose (115 g)

 

2 vidros de leite de coco (400 ml)

 

 

 

Calda de ameixa

 

1 xícara (chá) de ameixa-preta sem caroço (155 g)

 

1 e ½ xícara (chá) de água (300 ml)

 

½ colher (sopa) de adoçante culinário UNIÃO Sucralose (5 g)

 

 

 

MODO DE FAZER:

 

Manjar

 

Em uma panela, dissolva o amido no leite frio. Adicione o adoçante culinário UNIÃO Sucralose e o leite de coco. Leve ao fogo baixo, mexendo sempre até engrossar. Em uma fôrma passada na água, despeje o manjar e leve à geladeira por cerca de 4 horas para firmar.

 

 

 

Calda de ameixa

 

Em um processador, bata metade das ameixas com 2 colheres (sopa) da água. Em seguida, peneire e coloque em uma panela com o restante das ameixas e da água e o adoçante culinário UNIÃO Sucralose, e leve ao fogo até ferver. Retire 4 ameixas para decoração, espere-as esfriar e utilize por cima do manjar.

 

 

 

Dica:

 

Se desejar, cozinhe as ameixas com cravos-da-índia e canela em pau para dar um sabor especial.

 

 

 

 

 

Merengue de morango

 

 

 

Capacidade da xícara: 200 ml

 

Temperatura e tempo de forno: baixo (100ºc) / 60 minutos

 

Rendimento: 2 porções



 

 

 

INGREDIENTES:

 

Suspiro

 

1 clara (cerca de 40 g)

 

8 colheres (sopa) de adoçante culinário UNIÃO Sucralose (80 g)

 

raspas de limão a gosto

 

 

 

Chantilly

 

creme de leite fresco (200 ml)

 

3 colheres (sopa) de adoçante culinário UNIÃO Sucralose (30 g)

 

½ colher (chá) de essência baunilha (2,5 ml)

 

 
 

Montagem

 

1 xícara (chá) de morango picados (180 g)

 

1 morango cortado ao meio

 

 

 

MODO DE FAZER:

 

Suspiro

 

Em uma batedeira, bata na velocidade máxima a clara com o adoçante culinário UNIÃO Sucralose por cerca de 10 minutos ou até ficar bem firme. Em seguida, adicione as raspas de limão e bata rapidamente. Transfira para um saco de confeitar com bico pitanga e modele os suspiros em uma fôrma forrada com papel-manteiga e levemente untada com manteiga. Leve para assar no forno preaquecido (100ºC) até que fiquem secos. Depois de frios, guarde-os em um recipiente fechado.

 

 

 

Chantilly

 

Em uma batedeira, bata todos os ingredientes na velocidade mínima, até obter um creme liso e espesso. Reserve na geladeira até o momento de utilizar.

 

 

 

Montagem

 

Em uma taça, coloque uma camada de suspiros quebrados, cubra com uma camada de morango e outra de chantilly. Faça outra camada de suspiros quebrados e morango, e finalize com chantilly, decorando com suspiros e um morango cortado ao meio.



 

 

Torta de banana com castanha do pará e chocolate

 

 

 

Capacidade da xícara: 200 ml

 

Capacidade e tipo do recipiente: 1500 ml (18 x 20 x 6 cm) / fôrma redonda com furo central

 

Rendimento: 8 porções

 

 

 

 

 

INGREDIENTES:

 

 

 

Massa

 

2 e 1/2 xícaras (chá) farinha de trigo (275g)

 

3/4 xícara (chá) Manteiga sem sal gelada (135g)

 

1/2 xícara (chá) adoçante culinário UNIÃO Sucralose (57.5g)

 

1 ovo (60g)

 

1 Pitada sal

 

1 colher (café) essência de baunilha (2.5ml)

 

 

 

Doce de banana

 

10 bananas-nanicas maduras cortadas em rodelas (1500g)

 

1 xícara (chá) adoçante culinário UNIÃO Sucralose (115g)

 

2 xícaras (chá) suco de laranja (400ml)

 

 

 

Cobertura

 

200 gramas chocolate ao leite diet

 

1/2 xícara (chá) creme de leite de caixinha (100g)

 

castanhas-do-pará laminada e torrada

 

 

  MODO DE FAZER:


 

Massa

 

Pre-aqueça o forno em temperatura média (180 º C ).Em uma tigela, coloque todos os ingredientes e amasse delicadamente com a ponta dos dedos até que a massa fique homogênea. Modele no formato de uma bola, embale em filme plástico e deixe descansar na geladeira por 30 minutos. 

 

Abra a massa com um rolo até obter a espessura de 0,5 cm. Coloque sobre uma fôrma pequena (21 cm x 2,5 cm) e forre o fundo e a lateral pressionando com os dedos. Faça furos na massa com o garfo e leve ao forno por 20 minutos ou até dourar levemente. Reserve até esfriar.

 

 

 

Doce de banana

 

Em uma panela, coloque as bananas, o adoçante culinário UNIÃO Sucralose e o suco de laranja. Leve ao fogo médio, mexendo de vez em quando para o doce não queimar. Tire do fogo, coloque em uma tigela e reserve até esfriar.

 

 

 

Cobertura

 

Em uma tigela, coloque o chocolate e o creme de leite, e leve ao micro-ondas até derreter. Misture até ficar homogêneo. Reserve. Cubra a massa com o doce de banana e, por cima, coloque a cobertura diet. Decore com as castanhas -do - pará e leve a geladeira por 2 horas ou até o momento de servir.

 

 
 

Receitas elaboradas pela Cozinha Experimental União www.ciauniao.com.br

 

 
 



 

 

 

BOLO NAKED CAKE DE FRUTAS 

 

 

Ingredientes :


Massa:


200g de Farinha de Trigo Nita 

10g de Fermento em Pó Nita

200g de ovos

200g de açúcar refinado

80g de manteiga derretida sem sal

120 ml de leite


 

Modo de Fazer:


Em batedeira, bata os ovos com o açúcar até obter uma mistura leve, clara e fofa. Adicione a manteiga derretida. Misture a farinha de trigo já incorporada com o fermento. Misture o leite. Coloque a massa em assadeira untada apenas com manteiga ou spray antiaderente desmoldante com papel manteiga no fundo. Asse em forno à 170°C por cerca de 40 minutos.


Ingredientes - Recheio:


250g de margarina sem sal

600 ml de leite condensado

100g de leite em pó

150 ml de chantilly pronto batido

500g de morangos

250g de mirtilos

100g de physalis para decorar

 


Modo de Fazer:

Bata a margarina até clarear, acrescente o leite condensado e continue o processo por mais 15 minutos. Junte o restante dos ingredientes e bata por mais 10 minutos. Adicione o chantilly e misture levemente. Corte o bolo em três camadas, regue com a calda e coloque uma camada do recheio. Repita o processo e decore com as frutas.



 

 Calda:


 Ingredientes


240 ml de água

240 ml de leite condensado

 

Dica Nita: A graça desse bolo é que o recheio e as camadas da massa fiquem à mostra. Para uma montagem perfeita, trabalhe com a massa já fria. Assim o corte será mais preciso e sem farelos. Tenha moderação na hora de aplicar a calda, para não deixar a massa mole demais. Você pode cortar as camadas usando linha, barbante, fio de nylon ou um nivelador

 

Nita Alimentos

www.nitaalimentos.com.br

SAC DA NITA ALIMENTOS: 0800 171134

 

 

 

 



 

BEBIDAS

 

Cointreau Fizz



Ingredientes:


50 ml Cointreau

½ limão fresco

100 ml de água com gás

 

Modo de Preparar:


Encha um copo com gelo, adicione Cointreau, suco de limão e finalize com água com gás.



Dica: Coloque diferentes frutas para decorar e modificar o gosto do Cointreau Fizz, tais como finas fatias de laranja, romã, framboesas frescas e até rodelas de pepino.

 

 



 

 

 

Smash de pepino


Imagem: Divulgação
 

 

Ingredientes:

 

Xarope de açúcar

500 g de açúcar
250 ml de água

 

Modo de preparar:

Coloque a água numa panela. Quando levantar fervura, acrescente o açúcar e mexa até diluí-lo. Deixe o xarope esfriar.

 

 

Drink

 

Ingredientes:

50 ml de gin
30 ml de suco de limão
1 pepino
15 ml de xarope de açúcar

 

Modo de preparar:

Corte o pepino em rodelas. Pegue 15 ml do xarope de açúcar e coloque na coqueteleira junto com o suco de limão e o pepino e macere. Adicione o gin e o gelo e chacoalhe. Coe e sirva com gelo.

 

 

 




 

 

 

Sangria

Jessica Marinzeck - sommelière da Evino,

 

Ingredientes:


1 garrafa de vinho tinto seco
1 lata de refrigerante de limão
1 copo de suco de laranja espremido na hora
2 maçãs picadas
2 pêssegos picados
1 abacaxi picado (sem o miolo)
1 cacho grande de uvas sem as sementes
1 pedaço de canela em pau
Açúcar a gosto
Gelo picado a gosto


Dicas: É possível trocar o refrigerante de limão por um de laranja. Caso opte por isso, troque também o suco de laranja e coloque no lugar meio copo de suco de limão.

O indicado é fazer o preparo da sangria com antecedência, de um dia para o outro. A sangria é uma bebida frutada e esse tempo garantirá uma melhor mistura entre os sabores das frutas e do vinho

 

 



 

 

 

 Espumante de Café

 

 

 

 

 

Ingredientes:

 

 

 

½ xícara (chá) de creme de leite fresco (105 g)

 

1 xícara (chá) de leite integral (120 ml)

 

8 colheres (sopa) de açúcar mascavo (80 g)

 

300 ml de café coado Melitta

 

150 g de biscoito amaretto triturado

 

 

 

 

 

Modo de Preparar:

 

 

 

Leve para ferver em uma panela o creme de leite com o leite e o açúcar mascavo. Retire do fogo, despeje em uma cremeira e junte o café Melitta. Bata até obter uma espuma leve. Distribua os biscoitos em taças e despeje a bebida.

 

 

 

 

 

SIM – Serviço de Informação Melitta

 

 0800 140203

 

  www.melitta.com.br. Siga-nos no Instagram @melittabrasil e curta a fan page www.facebook.com/MelittaBrasil.